Empreendedorismo após os 50 é tema do programa “De Portas Abertas”

A- A+
9 de abril de 2019

No último dia 28 de março, a Capef deu início à nova versão do programa “De Portas Abertas”, que tem como propósito convidar nossos Participantes para conhecerem a sede da Entidade e assistirem a palestras com temas específicos.

Durante a abertura do evento, o Diretor Presidente da Capef, Jurandir Mesquita, explicou de onde surgiu a inspiração para a criação do programa.

  – Uma vez estava no banco, e um funcionário que ainda tinha incertezas sobre sua adesão ao Plano CV I começou a fazer uma série de perguntas sobre a Capef. À medida que eu ia respondendo, surgiam mais dúvidas, até que dei a ideia: você pode ir à nossa sede, conversar com as pessoas, conhecer como funciona a administração dos planos e assim tomar sua decisão com mais segurança. Ele fez isso e acabou decidindo pela adesão ao Plano.  Isso mostra a importância de aproximar nossos Participantes da gestão da Entidade – disse o Diretor.

Considerando o grande volume de funcionários do BNB que estão se aposentando no primeiro trimestre de 2019 por ocasião do Programa de Incentivo ao Desligamento (PID), o assunto escolhido para o relançamento do programa foi: “Empreendedorismo após os 50 anos: por que você deveria pensar nisso?”.

A REVOLUÇÃO DA LONGEVIDADE E SEUS DESAFIOS

Responsável pela apresentação do tema, o Gerente institucional do Instituto de longevidade Mongeral Aegon, Antônio Leitão, deu início à palestra afirmando que estamos vivendo atualmente a “revolução da longevidade”, que pode ser descrito sob dois aspectos.

– Em primeiro lugar, estamos vivendo por muito mais tempo. O aumento da expectativa de vida ocorre em uma velocidade muito maior do que a gente se prepara e espera. Outro ponto que vem sendo observado é que as pessoas têm cada vez menos filhos. Isso leva a um número cada vez maior de pessoas acima de 60 anos viva. Desta forma, precisamos nos preparar para viver mais. Seja individualmente, seja coletivamente. E a pergunta é: estamos preparados para isso? – questionou o palestrante.

Antônio Leitão, Gerente institucional do Instituto de longevidade Mongeral Aegon

 

Leitão menciona que estamos vivendo em média 20 anos a mais do que 50 anos atrás. “E a gente quer viver com qualidade essas duas décadas a mais. Então, o que vamos fazer? Há uma oportunidade e um desafio”, ressaltou, lembrando que os componentes “financeiro” e “realização pessoal” são primordiais para o alcance do bem-estar nessa fase da vida.

Vale destacar que um dos maiores desafios profissionais para aqueles que chegam na terceira idade é a falta de preparo das empresas que, segundo o palestrante, não têm planos para lidar com o envelhecimento da força de trabalho.

– Pesquisas indicam que 65% das empresas não têm políticas de gestão de conhecimento. Ou seja: se amanhã metade das pessoas se aposentar, não se sabe como recuperar o conhecimento que vai embora. Além disso, 83% das empresas não promovem a integração entre as gerações – revela.

O EMPREENDEDORISMO COMO CAMINHO POSSÍVEL

Diante deste cenário, Antônio Leitão acredita que o empreendedorismo é um caminho possível para aqueles que buscam qualidade de vida nos anos a mais que terão pela frente. “O empreendedorismo pode entregar aquilo que as pessoas mais precisam para isso, que é a renda, e a manutenção da atividade física e mental”, menciona Leitão.

Mas para o especialista, do ponto de vista técnico, o conceito de empreender deve ser encarado igualmente por pessoas de qualquer idade: “Da mesma forma que alguém que empreende aos 20 anos, aquele que empreende aos 50 também vai ter que identificar a área que mais tem talento, o que gosta de fazer, complementar o conhecimento e se organizar para colocar em prática”.

EMPREENDER NO QUE?

Para aqueles que se interessam no tema, mas tem dúvidas sobre em que empreender, Antônio Leitão orientou que cada um fizesse uma reflexão em cima de um conceito denominado “Ikigai”, palavra japonesa que significa “razão de viver”, “objeto de prazer para viver”.

– De acordo com o conceito, a sua escolha deve ser norteada por uma observação de aquilo que você pode ser pago, pelo que você é bom, pelo que você ama e pelo que o mundo precisa. O Ikigai está no meio. Esses quatro pontos são fundamentais para orientar a tomada de decisão de quem está com essa necessidade de se reinventar – detalhou o especialista.

NO QUE SE APRIMORAR?

Por fim, ao ser questionado sobre quais habilidades o público acima dos 50 poderia focar para aprimorar, Antônio Leitão foi enfático:

– Sem dúvidas, as competências na área de Marketing Digital. Muitas vezes nessa idade, as pessoas ainda não possuem muito conhecimento das novas plataformas digitais. Podem até ter Facebook, Whatsapp, mas não sabem usar para vender, o que é um diferencial absurdo no mercado. No digital, você não vai ter que fazer estoque para vender, nem ter ponto físico e não vai ter que mobilizar seu capital de forma tão significativa – finalizou.

“VÃO SURGIR BOAS IDEIAS”

José Bezerra, Participante Assistido da Capef (de chapéu), avaliou o evento como “esclarecedor”

 

Para o Participante Assistido da Capef, José Bezerra, o tema escolhido para relançamento do programa “De Portas Abertas” foi “esclarecedor” e contribuirá para que os aposentados tenham boas ideias profissionais.

– O evento de hoje foi esclarecedor. Gostaria de agradecer a Capef por ter convidado os seus associados a conhecerem possibilidades de, mesmo depois de aposentados, criarem algo. Como nós sabemos, no Banco do Nordeste a gente aprende muita coisa. A vida é uma experiência. E o banco se preocupa muito com a formação dos seus funcionários. Nós nos aposentamos relativamente muitos jovens, e ainda podíamos empreender. Então, essa sacada da Capef foi fantástica. Isso é estimular o público do BNB, que é de alto nível, com profissionais altamente qualificados, a contribuir com pequenas e médias empresas, dando consultorias, indo trabalhar em projetos, entre outros trabalhos. Eu acho que aqui vão surgir boas ideias – elogiou.

E corroborando com o que disse o aposentado sobre a preocupação do BNB com os funcionários e aposentados, cumpre destacar que o evento foi registrado integralmente pela equipe de audiovisual do BNB e essa palestra fará parte da programação do Limiar Finanças, que será lançado em breve pelo Banco.

Tão logo o vídeo seja divulgado, também publicaremos em nossos canais!

Equipe de Audiovisual do BNB registrou evento para divulgar no programa Limiar Finanças (Foto: Fernando Cavalcante)

 


Você sabia que agora seus acessos ao site valem prêmios?

Clique aqui, conheça e inscreva-se no programa “Parceria Premiada“!

Digite seu CPF abaixo, caso deseje pontuar no Programa Parceria Premiada