CAPEF ENTREVISTA: “Ainda bem que eu fui forçado a aderir”, revela Presidente da Abrapp

A- A+
3 de dezembro de 2020

Desde que se iniciou a pandemia, nunca se poupou tanto. Isso é o que constatou o Diretor Presidente da Abrapp, Luís Ricardo Martins, em entrevista concedida à Capef (assista ou escute abaixo).

A afirmativa do dirigente está baseada nos dados do Banco Central, que apontam meses de captação recorde na poupança, durante o período da crise sanitária. “As pessoas estão poupando por medo. A nossa missão é transformar essa poupança do medo na poupança da esperança, na poupança previdenciária”.​

Nunca é demais lembrar que os funcionários do Banco do Nordeste têm a oportunidade de investir em um produto muito mais rentável do que a poupança, com retorno imediato de 100%.

Aquele que tem condição de aderir à Capef é um privilegiado. Você está em uma empresa que te oferece um plano de previdência e ainda aporta uma mesma quantia. No mesmo dia, seu investimento é dobrado. Então uma pessoa (que não adere) não tem uma justificativa plausível. Ela não está entendendo – disse o diretor.

Confira essa e outras dicas valiosas do Presidente da Abrapp. Você pode ouvir a entrevista na íntegra clicando aqui ou assistir abaixo:


Pontuar no Programa Parceria Premiada com o vídeo acima

MENSAGEM DE ALERTA

Dentre os vários assuntos abordados ao longo da entrevista, o dirigente mandou uma mensagem de alerta direcionada àqueles que ainda não aderiram ao Plano CV I da Capef.

– Existe uma mensagem muito clara do Estado brasileiro de que o Estado, enquanto grande provedor da previdência pública, está se retirando dessa condição cada vez mais. A mensagem para o indivíduo e para a sociedade brasileira é que: “olha, eu me retiro, e cada vez mais você vai ser o responsável por fazer a sua poupança previdenciária – mencionou o diretor, referindo-se sobretudo à Reforma da Previdência recém-aprovada no país.


ASSISTA A ESSE TRECHO DA ENTREVISTA (Se preferir só o áudio, clique aqui)

Pontuar no Programa Parceria Premiada com o vídeo acima

Além do tema já destacado, Luís Ricardo também falou sobre:

• A importância da Previdência Complementar para o planejamento futuro, sobretudo com o aumento da longevidade e Reforma da Previdência
• O aumento do nível de educação previdenciária dos brasileiros
• Como fazer para que as pessoas entendam que não se deve cortar a Previdência Complementar na primeira dificuldade financeira
• A relevância de acompanhar de perto a evolução do seu patrimônio e gestão dos seus recursos
• Os desafios e oportunidades da Previdência Complementar no cenário de pandemia.

Acompanhe a entrevista e depois conte-nos o que achou!

SIMULAR ADESÃO AO PLANO CV I